Orientações sobre o manejo clínico do coronavírus

Já são quase três mil casos detectados de coronavírus, e 81 mortes até o momento, todas na China. Nomeado oficialmente de 2019-nCoV, o novo coronavírus é similar a outros dois identificados nas últimas décadas, mas apresenta um comportamento diferente dos demais: ele é transmissível antes dos sintomas aparecerem, o que dificulta a contenção da doença.

Para a contenção, a identificação e o tratamentos da doença, é importante que profissionais e serviços de saúde sigam alguns protocolos:

DIAGNÓSTICO

Suspeitar de paciente que apresente queixa de sintomatologia respiratória com história epidemiológica compatível. Os principais sintomas são: febre, tosse e dispneia;

Histórico de viagem a locais com casos confirmados 14 dias antes do surgimento dos sintomas;

Que a pessoa tenha estabelecido contato com casos suspeitos 14 dias antes do surgimento dos sintomas (que tenha estado a aproximadamente dois metros de um paciente com suspeita de caso, dentro da mesma sala ou área de atendimento, por um período prolongado, sem uso de equipamento de proteção individual. O contato próximo pode incluir: cuidar, morar, visitar ou compartilhar uma área ou sala de espera de assistência médica ou, ainda, nos casos de contato direto com fluidos corporais, enquanto não estiver usando o EPI recomendado).

CUIDADOS NO AMBIENTE HOSPITALAR

Isolar paciente em quartos com pressão negativa;

Familiares e acompanhantes devem utilizar máscara N95;

Realizar a higiene das mãos, especialmente com o uso de gel alcoólico e praticar a tosse com etiqueta;

Profissionais de saúde imunossuprimidos ou gestantes não deverão ser designados para o atendimento de pacientes com suspeita de coronavírus.

CASO PROVÁVEL: caso suspeito com o teste inconclusivo para 2019-nCoV ou com teste positivo em ensaio de pan-coronavírus;

CASO CONFIRMADO: indivíduo com confirmação laboratorial para 2019-nCoV, independente de sinais e sintomas;

CASO DESCARTADO: caso suspeito com resultado laboratorial negativo para 2019-nCoV ou confirmação laboratorial para outro agente etiológico.

Fonte: Ministério da Saúde

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie seu site com o WordPress.com
Comece agora
%d blogueiros gostam disto: